10 invenções que mudaram a propaganda nos últimos anos

São Paulo – Hoje, 04 de novembro, é o Dia do Inventor. Mas não vamos falar de Galileu Galilei, Alexander Graham Bell ou Alberto Santos Dumont, apesar da reconhecida importância de todos eles.

Como o assunto é propaganda, vale a pena relembrar quais foram as invenções que mais sacudiram e modificaram o universo da comunicação nos últimos anos.

A lista abaixo é um apanhado de conceitos, ferramentas e tecnologias recentes, a maioria da última década, mas não quer dizer que são as maiores ou as únicas.

O objetivo é realmente provocar a reflexão sobre o amadurecimento da publicidade nos últimos anos, cujo avanço tecnológico, principalmente com a internet e com onovo mundo digital, fez com que as coisas passassem a acontecer de maneira ainda mais acelerada.

Confira alguns dos tópicos que valem menção:

Smartphones
A evolução do mundo mobile como um todo, principalmente depois do lançamento do primeiro iPhone, que foi apresentado ao mercado em 2007, contribuiu para que a comunicação entre as pessoas e marcas ficasse ainda mais veloz e assertiva, além de mais conectada ao mundo da web.
Como se não bastassem os atributos já mencionados, a segmentação na estratégia mobile chama a atenção dos anunciantes, já que os smartphones são aparelhos muito mais individualizados do que PCs, notebooks ou tablets.
Isso sem contar as inúmeras alternativas para criar ações a partir de aplicativos.
“O smartphone é a maior invenção do ser humano. É o único meio de comunicação que acompanha as pessoas 24h por dia. Com isso, você pode impactar uma pessoa no ônibus, na sala de espera de um consultório, antes de iniciar um teatro. Qualquer momento de microtédio basta para que as pessoas se conectem”, explicou Renato Melo, sócio-diretor da Iska Digital.
Esse anúncio da Nivea trouxe ao Brasil o primeiro GP na categoria Mobile em Cannes:

Redes sociais na web
A primeira rede social na web não surgiu na última década, mas foi nela que aconteceu a sua consolidação.
O alcance impressionante do Facebook e o poder de compartilhamento das informações começaram a despertar a atenção de agências e marcas, pelos mais variados motivos e estratégias, desde o relacionamento com os consumidores até os posts patrocinados.

YouTube
Por muito tempo, os comerciais de TV foram protagonistas no papel de formato mais assertivo para a propaganda.
Com imagens e sons, a televisão consegue se comunicar com mais facilidade e menos limitações que os tradicionais rádios, jornais e revistas.
Entretanto, a popularização do YouTube deu um novo significado para a produção de vídeos no mundo inteiro.
A maior vantagem, além de poder quebrar a barreira dos trinta segundos e ultrapassar qualquer fronteira geográfica, é a veiculação 24 horas. É o usuário que decide quando quer ver o conteúdo.
O comercial abaixo “Retratos da Real Beleza”, criado pela Ogilvy Brasil para a Dove, é um dos comerciais mais compartilhados da história, com mais de 110 milhões de visualizações no Youtube.

Serviços de streaming de vídeos e áudios
Plataformas como Netflix (vídeo), Hulu (vídeo), Deezer (aúdio), Rdio (áudio) e Spotfy (áudio) também reinventaram a distribuição de conteúdo e automaticamente a maneira de consumi-lo.
Os assinantes dos serviços podem escolher assistir a filmes, séries e documentários e ouvir músicas no momento em que preferirem e da maneira que acharem mais conveniente, independentemente da plataforma.
As marcas ainda estão tateando as melhores práticas para fisgar o consumidor que já faz desse formato um hábito.

Smartv
Aqui estamos falando de um novo aparelho para consumir conteúdo online.
A Smartv transforma o veículo tradicional num grande computador, cuja maior vantagem é assistir vídeos on demand numa tela grande, no conforto do sofá, entre outras funcionalidades.
A tecnologia já é cada vez mais popular pelo mundo, inclusive no Brasil, mas as marcas e agências ainda estão procurando as melhores soluções e práticas de comunicação nesse mundo novo.

Wearables
Assim como as TVs ficaram mais inteligentes e conectadas, alguns outros aparelhos que utilizamos no dia a dia também seguem essa tendência, inclusive aqueles que ficam junto ao corpo como óculos, pulseiras e relógios.
Os wereables ainda não são populares, mas prometem novidades ao mundo da comunicação, incluindo a propaganda, principalmente com o lançamento do tão aguardado Google Glass.
Como uma realidade, é possível citar o trabalho da Nike com as pulseiras Nike FuelBand, um aparelho que ajuda o usuário em suas atividades físicas e vai de encontro com a razão de existir da marca.

Realidade aumentada
Para quem ainda é leigo no assunto, a chamada realidade aumentada (RA) é a integração de informações virtuais a visualizações do mundo real (como, por exemplo, através de uma câmera).
Atualmente, a maior parte dos projetos de RA está ligada ao uso de vídeos transmitidos ao vivo, que são digitalmente processados e ampliados pela adição de gráficos criados pelo computador.
O segmento imobiliário tem utilizado com algum sucesso as ferramentas, principalmente para que os clientes conheçam o imóvel com mais comodidade, sem sair de casa.

Drones e a GoPro
Essas tecnologias têm contribuído muito mais com a parte técnica de produção.
O drone, uma espécie de veículo aéreo não tripulado, com câmera, permite imagens aéreas incríveis e inéditas e tem rendido filmes publicitários únicos.
Já a GoPro, uma câmera digital prática, leve, portátil e voltada para o publico esportista e aventureiro, também tem proporcionado tomadas diferenciadas.
A própria fabricante tem costurado boas parcerias para ações especiais de marketing.

Wireless
Sem a tecnologia que permite a comunicação sem fio, incluindo a conexão de dados, várias dessas outras invenções sequer existiriam.

Fonte: exame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *